sexta-feira, 12 de junho de 2009

Títulos portugueses, ora pois

Inspirado pela pergunta do Chico, lembrei-me de uma série de lendas urbandas envolvendo as traduções de títulos de filmes em Portugal -- que seriam mais esdrúxulos que os daqui. Há quem defenda que o épico Ben-Hur, por exemplo, se chamaria O Charreteiro Infernal.

Se isso é mentira, o título de Duro de Matar não é: em terras lusitanas, o filme é O Assalto ao Arranha-Céus -- e a sequência, claro, é O Assalto ao Aeroporto. Quando chamar o terceiro filme de "O Assalto a Nova York" pareceu um exagero demasiado, os nossos queridos ascendentes resolveram fixar-se na marca: Die Hard: A Vingança.

Claro que nenhum deles ganha de Vertigo, clássico hitchcockiano de 1958. Ao invés de traduzir como pura e simplesmente "Vertigem", brasileiros e portugueses se superaram, um após o outro: aqui, alguém teve a brilhante ideia de estender o título para Um Corpo que Cai, entregando uma importante cena da trama.

Já Portugal fez melhor e simplesmente detonou toda a história do filme, com o maravilhoso título A Mulher que Viveu Duas Vezes.

Hitchcock agradece...

10 comentários:

  1. Aliás, há outra lenda mesmo -- porque nunca achei comprovação dela --, que versava sobre um hipotético título de Psicose em Portugal: lá, a fita seria chamada "O Assassino que era a Mãe".

    Oops, devia ter colocado um aviso de spoiler, hehehehe!

    ResponderExcluir
  2. O aviso de spoiler é sempre bem-vindo, mas acho que não tem spoiling mais triste que o meu, que antes de ver o clássico (que ainda não assisti), acabei assistindo uma das continuações toscas (3? 4? não lembro), dublado na Globo...

    E só pra não propagar mitos, em Portugal o filme se chama Psico.

    ResponderExcluir
  3. Talvez o pior tenha sido eu, que não tinha assistido Psicose quando comecei a cursar uma especialização em cinema. Cada disciplina -- roteiro, fundamentos, direção, trilha sonora, montagem -- mostrava como exemplo uma parte do filme. Acabei assistindo a ele em pedaços fora de ordem, como se o Tarantino tivesse montado uma nova versão do filme.

    ResponderExcluir
  4. Uia, é tão referência assim? Agora me senti ainda pior de não ter visto.

    Pelo menos eu tive o gosto de assistir Cidadão Kane sem saber absolutamente nada sobre o filme (eita, acabo de ter uma idéia de um post, mas não vou fazer hoje!).

    ResponderExcluir
  5. Falando em spoilers famosos, lembrei da tradução de "Mulholland Drive": "Cidade dos Sonhos".

    Alguém comentou que foi como se tivessem chamado "O Sexto Sentido" de "O Menino e o Fantasma"

    ResponderExcluir
  6. Putaquepariu, eu tava com o Mulholland Drive baixado no HD há um tempão pra assistir e não fazia idéia que o título em português tivesse qualquer signficação!

    Tô vendo que vou ter que parar de ler os posts de cinema desse blog!

    ResponderExcluir
  7. Ricardo Bertol Sesterhenn15 de junho de 2009 11:37

    sem entrar mto na discussão dos temas

    do caralho teu blog cara!

    ResponderExcluir
  8. Precisamos achar um meio de deixar ainda mais claro que o blog é coletivo. :)

    ResponderExcluir
  9. Alguns blogs coletivos no mundo do software livre (que eles chamam de "planets", como agregados de blogs individuais) adotaram a moda das "cabeças flutuantes" nos posts:

    Planet GNOME
    Planet Debian
    Planet KDE

    Não sei se funcionaria bem aqui (meu instinto, não sei por que, é que não) e de qualquer forma não sei se teria como automatizar isso no Blogger, mas fica o exemplo.

    ResponderExcluir
  10. Somos melhores que um planeta, somos um SOL.

    (hã hã hã hã...)

    Eu também acho que ficaria engraçado em excesso.

    ResponderExcluir